Monday, April 27, 2015

Um pequeno poema para um imenso amor



Um pequeno poema para um imenso amor

Eu não queria ser não, o teu caderninho...
Nem queria que você me visse nas curvas da Estrada de Santos...
Nem mesmo ficar no teu corpo como tatuagem eu queria...
Só beijar-te as mãos, minha querida, como queria o Anísio Silva?
Não pode ser só isso, como na perdida e distante canção.
Nem mesmo ficar repetindo três vezes “te quero, te quero, te quero”,
como na melodia dos Beatles.
Quero muito mais.
Quero teu corpo embrulhado em tua alma,
Quero tua alma reencarnada em teu corpo, só para mim.
Milhares de vezes, reencarnada. Carne e alma.
Quero tudo. Toda você, por inteira.
E quero que me queiras também!
Isso é pedir muito?

Sinto muito, mas é isso tudo que eu quero e nada mais.

ooooooOOO0OOOooooo

A crônica acima não faz parte do livro abaixo

Essa vida da gente

Para adquirir este livro no Brasil 

--------------------



No comments:

Post a Comment