Thursday, May 5, 2016

Um poema quântico



Um poema quântico


Há poemas sobre a vida,
há poemas sobre o amor,
sobre o infinito, sobre a alma,
e até sobre coisas banais,
há poemas  também.
Há os que falam de dor,
de ironia, de coragem
e até sobre o humor.
Queria agora, entretanto,
fazer um poema diferente,
ousado, intenso, único,
sobre os átomos vibrantes,
pode você acreditar?
Um poema sobre a Ciência!
Pois é, é isso mesmo.
Penso nas partículas,
subpartículas, invisíveis,
independentes, pendentes,
pendendo no vazio do ar.
Vibrantes, arrogantes
em campos quânticos,
exuberantes a bailar:
quarks, bósons, prótons,
elétrons, pósitrons?
Doidas, incoerentes,
não são elas, agora,
a essência da vida?
Não é galante
essa dança cósmica que,
com graça nuclear,
rara, bela, singular,
elas teimam em dançar?
Não são elas,
nada mais, nada menos
que a própria essência
desse meu poetar?


                                oOOOOOo


À procura de Lucas


Para adquirir este livro no Brasil 

Clique aqui  ( e-book: R$ 7,32 / impresso: R$ 27,47)

Para adquirir este livro nos Estados Unidos 

Clique aqui  ( e-book:  $4.80  impresso:   $11.61

o

No comments:

Post a Comment